Publicidades
ATENÇÃO
As pessoas mostradas neste site são tratadas como suspeitas, sendo presumida sua inocência.
Conforme inciso LVII artigo 5º da constituição federal:
"Ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado da sentença penal condenatória".

Jaru

Justiça inocenta Policiais Militares acusados de integrarem grupo de extermínio

Publicado em - 13/12/2017 - 19:55:22
943

A justiça inocentou nesta terça feira (12), oito policiais militares que foram acusados pela Polícia Federal de integrarem um grupo de extermínio no município de Jaru.

Os policiais foram presos em 07 de julho 2016 na mega Operação da Polícia Federal intitulada “Mors” que gerou repercussão nacional e mobilizou mais de 250 policiais federais, 50 viaturas e três aeronaves, sendo dois helicópteros e um jato.

Durante o desdobramento da operação, a PF chegou a imputar aos policiais a autoria de dezenas de homicídios, conhecidos como crimes da “Moto Preta”, porém após um ano e quatro meses de investigação, a PF não conseguiu provar nenhuma das acusações.

O descrédito da operação começou a ser evidenciado em 13 de março de 2017, com a elucidação, pela Polícia Civil, dos assassinatos do advogado Arthur Wanderbroock e Alessandro Célia Rigato, crimes estes que criaram grande comoção e chegou a ser creditado pela Polícia Federal ao referido grupo de extermínio formado pelo policias militares acusados.

Em análise, o Poder Judiciário de Jaru, por meio dos magistrados, Luís Marcelo Batista da Silva, Rogério Montai de Lima e Denise Pipino Figueiredo, julgou improcedente a ação penal proposta pelo Ministério público de Rondônia, e absolveu os policiais das acusações impostas.

Matéria: Jaru online
Fotos: Jaru online

capa

Veja também

Publicidades