Publicidades
ATENÇÃO
As pessoas mostradas neste site são tratadas como suspeitas, sendo presumida sua inocência.
Conforme inciso LVII artigo 5º da constituição federal:
"Ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado da sentença penal condenatória".

Urupá

Polícia Civil em Urupá prende elemento de alta periculosidade com arma roubada.

Publicado em - 27/12/2018 - 18:40:29
2277

A Polícia Civil em Urupá, comandada pelo Delegado Regional, Dr. Fred Matos, obteve êxito em prender um elemento considerado de alta periculosidade na zona rural de Urupá. Com o suspeito fora localizado uma arma de fogo do tipo revólver calibre. 38, ao qual era proveniente de um assalto ocorrido na zona rural de Urupa na linha TN-14, onde três elementos adentraram ao local renderam as vítimas e as amarraram e amordaçaram com as mãos para trás, permanecendo no local das 21h até as 04h da manhã do outro dia. Segundo as vítima a todo momento eram torturadas pelos infratores com socos, tapas e ameaças de morte. Do local foram levados 01 (uma) caminhonete S-10, avaliada em mais de R$ 100.000, 00 (cem mil reais) e 02 (duas) motocicletas, sendo uma YAMAHA LANDER 250 e uma HONDA BIZ. 

Após o ocorrido, os investigadores realizaram várias diligência no sentido de obter informações a cerca dos bens subtraídos e obteveram êxito em localizar o veículo já em Guajará Mirim através do sistema de rastreamento, sendo contactado a PM daquele local que o localizou em um lavador. Já o restante dos objetos (duas motos) ainda não foram localizadas e as investigações continuam até que sejam logrado êxito. 

O suspeito em questão já havia sido preso em outro município pela prática do mesmo crime em tese (Roubo) e é considerado da alta periculosidade pela Polícia sendo, na ocasião, flagranteado pela posse ilegal de arma de fogo e consequentemente decretada sua Prisão Preventiva pela participação no assalto.

Devido a outros crimes de mesma natureza na região, a Polícia Civil usará a imagem do suspeito a fim de que outras possíveis vítimas possam realizar reconhecimento e, desde já, ratifica que, até então, Ascânio é tratado como suspeito.

Matéria: SEVIC de Urupá
Fotos: SEVIC de Urup

capa

Veja também

Publicidades